DINAMICAS legais

DINÂMICAS

Dinâmica do sonrisal

OBJETIVO: Mostrar que a fé deve estar ligada com a
realidade e participação da comunidade.

MATERIAL: 3 copos com água e 3 Sonrisal
(efervecentes).

DESENVOLVIMENTO:

O Sonrisal é a nossa fé, o copo com água é a
comunidade.

No 1º copo colocar o Sonrisal fechado no lado de fora
do copo. Será que nossa fé não está igual o Sonrisal, fechado e alheio à
comunidade? Será que nossa fé não está alienada?

No 2º copo colocar o Sonrisal fechado dentro do copo.
O Sonrisal está na água mas não se mistura. Nós estamos dentro da Comunidade,
mas será que não estamos fechados ao próximo que nos pede ajuda? Será que não
vivemos uma fé individualista?

Abrir um Sonrisal e misturar com a água do 3º copo.O
Sonrisal irá se misturar com água e se transformará em remédio. Nossa fé dever
ser transformadora, inserida na comunidade, deve estar ligada à ação.

"A FÉ SEM OBRAS É MORTA".

Refletir fazendo comparação com o
processo ensino-aprendizagem:

O primeiro representa o educador que vai
a escola todos os dias, porém não se preocupa com nada.

O segundo representa o educador que faz
um bom trabalho, porém não compartilha com ninguém.

O terceiro um educado que desenvolve seu
trabalho e compartilha com todos.

 

 

Dinâmica da flor

 

Objetivos: Trabalhar o mundo
interior de cada colega de equipe, visando a criação de um clima adequado à
fase da limpeza dos cinco "S"- 
        

Material: Um quadrado de
papel marrom e um vermelho para cada participante.

Desenrolar: Entregar a cada
colega um quadrado recortado em papel marrom no momento em que estiverem sendo
lembrados os dissabores.

Pedir que cada um registre
nele as lembranças mais amargas de sua experiência profissional, ou da sua
convivência com as pessoas dos grupos de que participa. Deixar que o grupo
processe calmamente esse momento.

Em seguida, no momento em que
se buscam as experiências agradáveis e as esperanças positivas, entregar um
quadrado recortado em papel vermelho, e pedir que cada um registre nele as
lembranças felizes ou os sentimentos positivos.

Logo depois de processado
esse momento pedir que façam um canudinho bem fino com o papel marrom e,
através de dobradura (ao meio duas vezes, abrindo as pétalas), uma flor com o
vermelho.

Apertando os vértices do
vermelho fazer uma ponta que possa ser introduzida no canudinho. Após os
comentários do facilitador e uma breve discussão da equipe, pode-se sugerir que
cada um compartilhe com um dos colegas sua reflexão.

Nesse momento, se alguém
quiser, podem se trocar as flores, buscando nos colegas uma forma de amenizar
os espinhos, reforçando as flores.

 

Refletir: Os pontos negativos transformaram se em caule e os positivos
transformaram se em flor assim é a nossa vida, não há vitórias sem esforço pois
na vida é 99% transpiração e 1% respiração ou seja nada vem por acaso, mas com
dedicação.

 

 

Dinâmica: “dos problemas”

 

 

Formação em círculo, uma bexiga
vazia para cada participante, com um tira de papel dentro (que terá uma palavra
para o final da dinâmica)

O  facilitador dirá para
o grupo que aquelas bexigas são os problemas que enfrentamos no nosso
dia-a-dia(de acordo com a vivência de cada um), desinteresse, intrigas,
fofocas, competições, inimizade, etc.

Cada um deverá encher a sua
bexiga e brincar com ela jogando-a para cima com as diversas partes do corpo,
depois com os outros participantes sem deixar a mesma cair.

Aos poucos o facilitador pedirá
para alguns dos participantes deixarem sua bexiga no ar e sentarem, os
restantes continuam no jogo. Quando o facilitador perceber que quem ficou no
centro não está dando conta de segurar todos os problemas peça para que todos
voltem ao círculo e então ele pergunta:

 

1) a quem ficou no centro, o
que sentiu quando percebeu que estava ficando sobrecarregado; a quem saiu, o
que ele sentiu.

 

Ele pedirá aos participantes
que estourem as bexigas e peguem o seu papel com o seu ingrediente, um a um
deverão ler e fazer um comentário para o grupo, o que aquela palavra significa
para ele
.

 

Dinâmica da bala

 

Objetivo: Despertar a importância do outro, despertar a
solidariedade, perceber o nosso individualismo, .

 

Material: Algumas
balas .

 

Como
Fazer:
O coordenador deve dizer para
os participantes esticarem o braço e dar na mão de cada um uma bala. Dizer para
eles colocarem a bala na boca sem esticar o braço ou utilizar o outro braço. A
única maneira de fazer isso é com a ajuda do outro.

 

Comentários:O que o grupo observou? Poderia ter sido diferente?
Por que eles agiram assim? Isso tem alguma coisa com o nosso dia a dia?

 

 

About these ads

2 Comentários (+adicionar seu?)

  1. DANIELA AZEVEDO DOS SANTOS
    dez 08, 2011 @ 09:25:25

    Obriagada pelas dinamicas, ajudou muito meu grupo de catequese!!!

    Resposta

  2. NILMA
    jul 25, 2012 @ 22:51:43

    AMEI SUAS MENSAGENS VOU UZAR ALGUMAS NAS MINHAS AULAS…BEIJOS!

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: